Sessão de autógrafos


SESSÃO DE AUTOGRAFOS

27/11 às 20:30h


Com Boris Kossoy

50 anos de fotografia


A importância da fotografia reside no olhar e nos enredos culturais que lhe dão sentido - Boris Kossoy


Fotógrafo, teórico e historiador da fotografia é arquiteto pela Faculdade de Arquitetura da Universidade Mackenzie, mestre e doutor pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo, livre-docente e professor titular da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. É professor do Programa de Pós-Graduação da mesma instituição e coordenador do Núcleo de Estudos Interdisciplinares de Imagem e Memória – NEIIM/USP. Obras de sua autoria integram as coleções permanentes do Museum of Modern Art (NY), Bibliothèque Nacionale de France (Paris), Centro de la Imagen (México DF), Museu de Arte Moderna (SP), Pinacoteca do Estado (SP) entre outras instituições. Além dessas atividades é curador, ensaísta e autor de Viagem pelo fantástico; Hercule Florence, a descoberta isolada da fotografia no Brasil (com edições em espanhol e alemão); Dicionário histórico-fotográfico brasileiro; Boris Kossoy, Fotógrafo; Um olhar sobre o Brasil (coord.), O olhar europeu: o negro na iconografia brasileira do século XIX (em coautoria com Maria Luiza Tucci Carneiro); Fotografia e história; Realidades e ficções na trama fotográfica; Os tempos da fotografia (os três últimos editados em espanhol num único volume, sob o título Lo efímero y lo perpetuo en la imagen fotográfica), entre outras obras. Em 1984 recebeu a condecoração Chevalier de l’ Ordre des Arts et des Lettres do Ministério da Cultura e da Comunicação da França, pelo conjunto de sua obra. Em 2013 foi agraciado pela instituição Porto Seguro com o Prêmio Brasil de Fotografia Especial pelo conjunto de sua obra e importante reflexão sobre a fotografia.


Com Horacio Inchausti


Autodidacta, su aprendizaje en escultura , pintura y dibujo fue realizado con distintos maestros en Argentina, donde realizó exposiciones individuales, colectivas y recibió varios premios.

En sus comienzos se define como escultor desarrollando un trabajo de esculturas figurativas modeladas en arcilla, que luego pasa a otros materiales como cemento, acrílico o bronce, como asi también tallando en granito y mármol, esto es durante el período de 1976 a 1986.

Su interés por el papel hecho a mano como medio lo llevó a estudiarlo con Pablo Roth em São Paulo (1985), desarrollando posteriormente una serie de trabajos experimentales con el papel como protagonista, esa intimidad con las fibras celulósicas lo lleva a investigar y producir obras con fibras provenientes de otras plantas, este camino lo conduce mas tarde al mundo del Arte Textil en el que trabaja hasta la actualidad.

Desde el 2002 que vive y trabaja en Río de Janeiro.

Ciudad en la cual frecuentó en los últimos años la "Escola de Artes Visuales do Parque Lage" recibiendo enseñanzas acerca de las formas contemporáneas de producción artística, su interés por la fotografía experimental deviene en una profundización de la técnica Pinhole Digital en la que trabaja actualmente.


Livro: Rio. Editora La Luminosa.

f56fb28c56ba49d1a214841d8fffb476.jpg

com Priscila Prade


Fotógrafa, nascida em Florianópolis Santa Catarina é especializada em moda, beleza e retratos. Atua na área publicitária e editorial em parceria com grandes clientes, como as maiores Agências e Editoras do País. Aos dezoito anos foi morar em Paris, viagem que a fez confrontar-se com diferentes áreas da fotografia, o que inspirou a criação de sua primeira exposição – Cinema das Almas –, fruto desta vivência que foi trazida junto consigo na sua volta ao Brasil. Trabalhando com Revistas renomadas e atuando também em cinema e teatro, a fotografa Ministrou em 2006 e 2007 o curso de produção de moda no SENAC (A Produção de moda na fotografia), como também palestras em diversos estados do pais.

Entre outros, lançou em 2009 o livro Eu queria ser, em 2012 o livro coletivo Natureza e Transformação e em 2015 o livro Impressões, que traz uma compilação de seus 25 anos de carreira.

Há alguns anos focada em seu trabalho autoral, busca desenvolver sua linguagem através dos retratos, que são sua grande paixão.Com estética particular, a artista imprime em sua obra uma assinatura mais que pessoal.


Livro: IMPRESSÕES. Editora ipsis.

Priscila.jpg

Com Marcelo Greco


Nascido em 1966, trabalha com fotografia desde 1996. Desenvolve projetos nos principais museus do país, como MAM e MASP. Fez diversas exposições individuais e coletivas no Brasil e no exterior.  Sua última exposição foi em Julho/Agosto de 2015 no MIS-SP com lançamento de livro com o projeto Sombras Secas. Faz parte de algumas coleções como da Coleção Joaquim Paiva, Museu de Imagem e do Som de São Paulo, Fundação Cultural de Curitiba, Pinacoteca do Estado de SP, etc. Foi curador geral do Festival ‘Paraty em Foco’ 2008.  Em 2009 criou a Schoeler Editions, editora especializada em edições limitadas de assinadas e numeradas pelos artistas. 


Livro: Sombras. Schoeler Editions.

greco.jpg